segunda-feira, setembro 17, 2007

De alma cheia

À hora de almoço com meia dúzia de colegas, tive uma ideia: fazer workshops com a prata da casa acerca do que cada um faz de melhor em termos de hobbies.
Cada um daria formação aos restantes a cada 15 dias.
O sentido disto era promover a dinâmica de um grupo que está decepcionado e desiludido por se sentir abandonado pelas chefias e sem sentido de pertença. Mas... mais parece que ainda acredito no Pai Natal apesar de não crer em tal... Tudo declinou. Não estão pra isso. Senti-me uma criança extra-terrestre a querer fomentar o amor e a amizade... :(
No decorrer de novas conversas onde sempre tento aligeirar o ambiente com algumas brincadeiras, alguém disse estar surpreendida comigo pela minha recente tolerância e capacidade de lidar com os problemas...
"Não sei o que se anda a passar mas de há uns tempos para cá está memso diferente. Nota-se bem!"

Até fiquei banzada... Eu?! Eu estou assim?!... Ena!!!
Afinal as mudanças existem?... E eu que nem dou por elas...

No meio de tanto desagrado por eu falar o que ninguém quer ouvir, refilar com o que não está bem, questionar situações dúbias, confesso que me soube muito bem ouvir tal elogio.
Encheu-me a alma...

2 comentários:

Beto disse...

Mas onde é k hoje em dia existe dinâmica de grupo! É extremamente dificil saber liderar um grupo e muito menos tentar juntar um grupo ..

Acho que vivemos numa sociedade individualista, que só se preocupa com o umbigo de cada um e nao quer saber dos outros para nada!

É a realidade ...

DIV de divertida disse...

Pois meu caro, parece que sim...
mas eu ainda sou daquelas que volta e meia tenho uma recaída ao acreditar que se quisermos as coisa podem ser bem diferentes.