sábado, maio 12, 2007

Noutro patamar

Ontem recebi um telefonema da minha colega de serviço e senti-a com:
- As mesmas queixas;
- as mesmas lamúrias;
- as mesmas zangas;
- a mesma frustração;
- o mesmo cansaço/exaustão
de quando vim para casa há 3 semanas atrás.
E sabem que mais?... senti-me a anos luz daquilo, o que se torna uma boa notícia. Pelo menos já estou a recuperar.
Bem sei que 2f vou regressar e que me espera o mesmo, mas vou fazer um esforço para apenas me sentar na plateia.

Sinto-me mais calma e serena.
Estou mais na de ouvir do que na de falar.
A tristeza e o cansaço acompanham-me, porém já noutro patamar.
Não posso, nem quero que a minha sanidade mental continue a ser beliscada, que a minha estabilidade emocional seja condicionada por loucos e não admito que a minha filha volte a sofrer por tabela.
Será pedir muito que façam força por mim agora?... é que a energia de todos é mais forte.
Obrigada.

2 comentários:

migvic disse...

Começa a ver anúcios no jornal, não custa nada.

DIV de divertida disse...

Não será assim tão complicado mudar já que faço parte do grande bolo dos funcinários públicos deste país.
O problema é emsmo decidir e ter a noção não só do que vou ganhar, mas essencilamente do que vou PERDER.